Sexto dia: Acolher o peregrino

Publicado em 08/06/2016

SEXTO DIA:6 DIA

Invocação inicial.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Canto de invocação ao Espírito.

PALAVRA DE DEUS

Estando Jesus em viagem, entrou numa aldeia, onde uma mulher, chamada Marta, o recebeu em sua casa.Tinha ela uma irmã por nome Maria, que se assentou aos pés do Senhor para ouvi-lo falar.Marta, toda preocupada na lida da casa, veio a Jesus e disse: Senhor, não te importa que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe que me ajude.Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas;no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada.(Lc 10, 38-42)

VIDA DE MARIA ROSA MOLAS

Maria Rosa em muitos momentos de sua vida manifesta uma grande capacidade para acolher aos demais.  De onde nasce isto? Perguntamos. Maria Rosa era acolhedora com todos porque desde pequeña aprendeu a acolher a Deus em seu coração.

Escutemos a história que ela mesma nos conta:

 Ia com frequência a Igreja desde muito pequena, aproximava do altar, olhava ao sacrário e no silêncio escutava, sentia uma voz. Um dia, quando tinha 14 anos, senti essa voz. No principio era um murmúrio, um sussurro e tive medo de errar. Mas, depois foi sendo mais clara e muito mais forte.

– Vem, se queres, vem! Segue-me!

O que escutava era a voz de Jesus e sentia seu olhar fixo sobre minha alma.Por isso, visitava todas as tardes e fins de semana o Hospital. Ali ajudava a fazer as camas, dava água ou leite, curava feridas e tinha palavras de consolo para com os enfermos. Antes de voltar a casa fazia uma visita a Jesus voltava a escutar sua voz:-Vem, segue-me!

Respondi:- Virei, Senhor! Logo virei!

Foi passando o tempo e completei 16 anos. Uma tarde sentei ao lado de minha mãe e disse-lhe: “Mamãe, quero dizer uma coisa.Minha mãe deixou o que estava fazendo e me olhou nos olhos.

Faz muito tempo que o senhor me chama. Quero servi-lo nos pobres. Tenho que ir, mamãe.

Os olhos de minha mãe se encheram de lágrimas e sua voz tremeu.

– Tens que dizer ao seu pai.

Emuma tarde, armei de coragem e aproximei de meu pai e lhe repeti o mesmo que havia dito a minha mãe.Embora, a resposta de meu pai não era a que eu esperava e tive que esperar um pouco mais.

 Canto de Maria Rosa Molas.

PEDIDOS:

Por intercessão de Santa Maria Rosa Molas, mulher de acolhida, pedimos por estas necessidades:

  1. Pelas vocações aos institutos de vida ativa para que não faltem na Igreja jovens que como Maria, escolham o caminho do serviço abnegado e desinteressado até os mais necessitados. Rezemos ao Senhor.
  2. Por todos os voluntários e trabalhadores das casas de acolhida, albergues, residências… para que acolham toda pessoa com o máximo de respeito e carinho que cada pessoa merece. Rezemos ao Senhor.
  3. Pelos países do chamado primeiro mundo, para que sejam países de acolhida, que não fechem suas fronteiras e não coloquem obstáculos as pessoas que são obrigadas a imigrar, vitimas da guerra, da fome e demais injustiças. Rezemos ao Senhor.

ORAÇÃO FINAL

Obrigado, Maria Rosa, por olhar-nos com ternura e misericórdia, que tua presença no meio de nós, nos leve a olhara Jesus, o único capaz de transformar nosso olhar e ensina-nos a olhar com amor a todos nossos irmãos. Amém.